quinta-feira, maio 05, 2011

no caminho da dança - ultimo capítulo


Capítulo XXV

s semanas pareceram se arrastar desde a apresentação do tango, que havia sido o assunto das semanas seguintes. Todos pareciam impressionados pela magnífica apresentação e comentavam.

Obviamente alguns desses comentários foram maldosos, espalhando o boato de que Lizzy teria seduzido Darcy para conseguir o papel na apresentação. Já outros diziam que eles mantinham o caso secreto há muito tempo.

E ainda havia o grupo que não ligava para isso, e que simplesmente haviam achado o tango sublime.

Duas semanas depois dos testes, o resultado seria divulgado em um mural posto no corredor do andar da dança. Lizzy acordara especialmente cedo para chegar à academia e poder ver o resultado em relativa paz.

Os comentários sobre a dança não a incomodaram tanto quanto ela julgava que iria incomodar. Ela simplesmente os ignorava, tendo a consciência limpa. Ela sabia que havia ensaiado bastante e que não seduzira Darcy, e para ela isso bastava.

Caroline era a mais despeitada entre as meninas e não passava uma aula sequer sem lhe lançar um olhar torto e a olhar de cima a baixo.

Os almoços com Darcy haviam se tornado mais freqüentes, embora ainda mantivessem o relacionamento em segredo.

Jane a Charles começaram a namorar e formavam o casal mais fofo de toda a academia, sendo apelidados gentilmente de “Casal ternurinha”.

***********************

Lizzy estava no corredor dos vestiários quando ouviu um murmurinho mais alto que o normal vindo dos corredores. Ela guardou suas coisas o mais rápido que pôde e saiu para o corredor.

Márcia , a professora de ballet, trazia em suas mãos uma longa lista com os nomes dos aprovados para o espetáculo. Sorria para todas de forma misteriosa e pediu gentilmente que se afastassem para prender a lista sem problemas.

Lizzy optou por esperar um pouco até poder procurar por seu nome e com isso fugir da multidão. Algumas delas logo avançaram para a lista quando Márcia se afastou e as mais variadas emoções expressavam.

Uma das meninas, que Lizzy se lembrava chamar Nina, chorava copiosamente, com uma expressão triste, enquanto uma outra a consolava. Várias outras também choravam, algumas de alegria e outras de tristeza e pouco a pouco foram esvaziando o lugar.

Quando o corredor já estava bem mais vazio, Lizzy se aproximou da longa lista e percorreu os nomes com a ponta do dedo indicador. Viu que o nome de Isabel reluzia em uma caneta vermelha e não pôde evitar sorrir. A amiga fora escalada para fazer o acompanhamento das principais.

Continuou olhando a lista até que achou seu nome. Por um minuto, pensou que seu coração havia falhado uma batida e sentiu todo o ar a sua volta sumir como se empurrassem algo contra seu peito.

Com o dedo trêmulo, seguiu a linha pontilhada ao lado de seu nome até a achar a sua função escrita com uma caligrafia irregular que reconheceu como sendo a de Lyra. Ela seria a principal de todas as coreografias...

****************************

- Eu passei! – Lizzy chegou falando contente quando entrou na pequena saleta de um restaurante japonês onde havia marcado de comer com Jane, Charles e Darcy depois das aulas da manhã.

- Meus parabéns! – cumprimentou Jane com um sorriso. – Mas eu já sabia que passaria.

- Claro, a melhor bailarina de todas. – Charles falou abraçando Jane.

- É muito delicado de sua parte, Charles, mas eu não sou a melhor. Ainda tenho muito o que aprender... – Lizzy decretou sentando-se ao lado de Darcy.

- Então eu não sou um bailarino tão mal assim? – Darcy brincou beijando Lizzy delicadamente nos lábios.

- Não, seu bobo. Você dança muito bem. – Lizzy elogiou sorrindo e deixando suas coisas de lado.

Passaram o resto do horário do almoço conversando enquanto almoçavam.
Haviam pedidos um daqueles barquinhos de comida japonesa e já estavam mais que satisfeitos.

- Preciso voltar para a academia. – Lizzy falou levantando-se.

-Eu também vou. Charles e eu temos aula agora. – Jane explicou também se pondo de pé.

- Vou acompanhá-los e aproveito fico mais um pouco com a minha bailarina. – Darcy disse manhoso abraçando Lizzy.

- Não podemos andar assim na academia! – Lizzy lembrou fazendo um biquinho.

- Porque você não quer. – ele retrucou emburrado.

- Meu amor, eu já falei...- Lizzy começou virando-se para ele.

- Vamos esperar que toda a poeira baixe. – ele completou revirando os olhos. – Eu vou esperar, desde que você fique ao meu lado, sempre.

- Que bom que você entende...- Lizzy murmurou o beijando.

- Não queremos interromper o casal...- Isabel falou aparecendo à porta da saleta reservada deles. – mas temos que ir.

- Ah não! Como nos descobriu aqui? – Lizzy perguntou com falsa cara de chateada.

- Eu sei que vocês tentam se livrar de mim, mas tenho meus informantes. – Bel respondeu dando uma piscadela.

- Thomas é um linguarudo. – Jane brincou acenando para Thomas que estava logo atrás de Isabel. – Ele me viu entrando no restaurante. – completou ao ver a cara de dessentidos dos outros.

- Vocês vão com a gente? – Darcy perguntou já saindo do restaurante com o grupo.

- Claro, esqueceu que agora a Lizzy precisa de segurança? – Bel perguntou divertida. – e você também deveria providenciar seguranças para o Darcy, Lizzy.

- Por quê? – Lizzy perguntou sem entender realmente.

- Porque as meninas da academia, todas, sem exceção, dão em cima do Darcy. – Bel explicou sorrindo.

- Desde que ele também não dê em cima delas...- Lizzy completou emburrada.

- Eu só tenho olhos para você. – Darcy assegurou roubando um beijo.

Chegaram à academia caminhando tranqüilamente e subiram as escadas de mármore rapidamente. Quando chegaram ao andar da dança o falatório cessou repentinamente e todas as cabeças viraram-se para onde o grupo estava parado.

Um grupo de meninas no outro lado do corredor levantou-se de seus bancos e caminharam até eles com poses extremamente arrogantes, sendo guiados por...

- Caroline! – Charles chiou ao ver a irmã literalmente jogando-se em cima de Darcy.

Caroline pareceu não ter ouvido o irmão, e deu um dos seus melhores sorrisos para Darcy. Lizzy arqueou a sobrancelha, mas nada fez. Teoricamente Darcy não tinha namorada.

- Caroline, acho melhor você me soltar. – Darcy falou soltando-se de Caroline e olhando de relance para Lizzy que assistia a tudo com uma expressão não muito boa.

- Você não é comprometido. Nada seu tem dona...- Caroline disse passando a mão de maneira insinuante pelo peito de Darcy.

Jane, Charles, Isabel e Thomas olhavam para Lizzy como se esperassem que ela pulasse em cima do pescoço de Caroline a qualquer minuto e a esgana-se.

Havia sido assim nas ultimas duas semanas, mas nenhuma das meninas tinha tido tanta coragem a ponta de literalmente agarrar Darcy.

- Caroline, contenha-se! – Darcy pediu olhando em volta nervoso.

- Por que eu deveria? – Caroline perguntou ameaçadoramente perto.

- Porque ele tem dona! – Lizzy falou ao ver sua paciência descer pelo ralo. Já havia suportado cantadas pra cima dele de mais, e se não desse logo um basta naquilo com certeza iria ficar pior.

- Tem é? – Caroline perguntou cinicamente e olhando bem para Darcy, como se procurasse alguma coisa. – Não vejo seu nome nele.

- Se você precisa por nome para se certificar de que um homem é seu, eu não tenho nada haver com isso. – Lizzy abraçou Darcy afastando Caroline.

- Mas ele também não é seu. – Caroline falou sem querer perder uma discussão justamente com Lizzy. – Eu faço com ele o que eu quiser.

- Ah faz? – Lizzy perguntou arqueando a sobrancelha e sorrindo de maneira que pareceu a todos muito ameaçadora. – Você pode deitar a cabeça no peito dele, assim, como eu deito? – perguntou deitando a cabeça no peito de Darcy, que olhava tudo sem reação, como todos ali.

- Não, não pode. – Isabel falou baixinho atrás da amiga, sustentando um sorriso satisfeito.

- Você pode...beijar o rosto dele assim? – Lizzy continuou beijando todo o rosto de Darcy.

Caroline não disse nada, apenas olhou a cena sem ter o que falar e com pose arrogante.

- Você pode beijar os lábios dele assim? – Lizzy perguntou beijando Darcy nos lábios. Todas as meninas sem exceção pareceram querer arrancá-la dali.

Caroline finalmente fez que não com a cabeça, o orgulho ferido, mas sem perder a pose. Jane olhava tudo boquiaberta e com um ligeiro sorriso surgindo no canto da boca. Charles parecia divido, entre vergonha pela atitude da irmã e satisfação ao ver Lizzy reagindo. Isabel estava claramente se divertindo com tudo aquilo.

- Não, não pode. – Lizzy falou sorrindo vitoriosa e deixando Darcy com um discreto sorriso. Essa era a sua Lizzy. – então...acho que isso o qualifica como meu, não acha, já que eu posso e você não.- completou irônica. – E vocês podem olhar para ele à vontade. – completou olhando para todas as meninas com um sorriso. – Olhar não tira pedaço, e quem mais tarde vai realmente poder tirar pedaço sou. Então não me importo.

Depois dessa declaração que caiu como uma bomba entre as meninas, o movimento do corredor voltou ao normal, cada uma se dirigindo para a sua sala, mas sem deixar de comentar sobre a pequena cena que presenciaram.

- Parece que estamos no colegial! – Lizzy reclamou soltando Darcy e cruzando os braços irritada.

- Colegial ou não...você acabou com elas. – Bel falou finalmente rindo. Você tinha que ter visto o espanto geral quando você beijou o Darcy.

Lizzy não pôde deixar de rir. Ta ai uma cena que com certeza contaria para os seus filhos. Já que, a partir desse dia, todas na academia ficaram sabendo que o bonitão William Darcy tinha dona, e que ela se chamava Elizabeth Bennet.

FIM

Nenhum comentário:

Postar um comentário