quarta-feira, outubro 06, 2010

No Caminho da Dança, cap. XII

Na manhã seguinte Lizzy acordou cedo e animada para a aula. Chegou na academia, guardou suas coisas no armário e foi correndo encontrar com Isabel, que já a esperava na sala.

Ficaram conversando por alguns minutos, quando a professora Maila adentrou a sala, sendo seguida por uma nova aluna. Isabel logo a reconheceu como sendo Caroline Bingley.

Caroline estava usando um top branco que deixava toda a sua barriga seca, e para desgosto de Lizzy, definida a mostra.

- É lipoaspiração.

Isabel sussurrou para que só Lizzy ouvisse. Esta teve que abafar o riso com a mão e forçou-se a voltar com um semblante natural e receber a nova aluna.

Caroline também usava uma calça de malha. Ela andou até os bancos com a postura empinada e deixou sua bolsa afastada das demais. Sorriu desdenhosa para as novas companheiras e dirigiu-se para o centro.

Lizzy riu do modo afetado que ela se portava e começou a se alongar com a ajuda de Isabel. Maila logo ligou a música e passou uma seqüência de saltos como exercício.

Formaram uma pequena fila e aos poucos as meninas foram realizando os saltos. Lizzy observou, Caroline via tudo com uma cara de demonstrava todo o seu desgosto, e seus gestos confirmavam que o ultimo lugar que ela desejava estar era ali, mas que por algum bom motivo, ela não tinha escolha.

Chegou a sua vez e Lizzy realizou os saltos com perfeição e recebendo vários elogios da professora. Caroline a olhava de cima abaixo com todo o desprezo que pode reunir. Lizzy apenas sorriu cínica e lhe deu um tchau debochado ao final da aula.

************************

- Você viu como ela fez o último salto? Parecia uma gazela de perna quebrada...

Isabel ria ao relembrar os últimos saltos de Caroline. Lizzy forçava-se a não falar do modo de como as outras pessoas dançassem, mas concordava interiormente com a amiga. Repreendeu-a entre risos e seguiram para a aula seguinte, onde Caroline já estava com toda a sua pose e afetação.

********************

A semana passou rápido e logo era segunda-feira, seu primeiro dia de ensaio.
Lizzy acordou cedo e foi para a academia de ônibus, já que Jane ainda dormia e chegaria um pouco mais tarde.

Por coincidência, Oliver e Lizzy chegaram ao mesmo tempo e dirigiram-se para a sala vazia que ela havia reservado. Alongaram-se enquanto ouviam a música. Lizzy a adorou, e logo começou a mostrar a Oliver uns passos que havia imaginado e começaram assim a criar a coreografia.

As horas passaram e eles tiveram que interromper o ensaio. Combinaram de se encontrar novamente no dia seguinte e continuar com a dança.

****************************
As horas pareciam se arrastar para Lizzy. Ela estava extremamente ansiosa para começar sua coreografia solo e não parava de lançar olhares de soslaio para o relógio.

Isabel tentava acalmá-la de todas as formas, mas não obtinha muito sucesso. Lizzy estava uma pilha, e quando ela ficava uma pilha, permanecia uma pilha.

Finalmente o sinal bateu e Lizzy esperou ansiosa que todas esvaziassem a sala. Sala vazia, colocou o cd no aparelho de som e deixou a música rolar enquanto tentava algumas seqüências.

Amanda
http://www.youtube.com/watch?v=reAIwuc0Qeg&feature=related
(Game of love- Michelle Blanch)

Começou contando os oitos da música e fazendo passos simples como piruetas* e battement.

Logo foi incrementando com movimentos de cabeça e braços enquanto adaptava e fazia a contagem.

O tempo passou rápido e Lizzy nem percebeu quando caiu a noite, não sendo incomodada por causa da luz do luar que entrava pelas grandes janelas de vidro da academia. Deixou assim, a lua sempre que era uma boa fonte de inspiração.

Lizzy terminou a noite satisfeita com seu trabalho. Conseguiu criar as seqüências iniciais e imaginar basicamente como seriam as próximas.

Lizzy tirou cuidadosamente o cd do aparelho e guardou na pequena caixinha. Mas parou na metade do caminho ao sentir que a fitavam.

“ Que idéia Lizzy, você está sozinha aqui... só há o porteiro na entrada... você está imaginando coisas...”
Ela poderia jurar que vira um par de olhos azuis a espiando por detrás de uma coluna da sala.

Balançou a cabeça para afastar algumas idéias estranhas que lhe vieram à cabeça e olhou de relance pela sala. Vazia como devia estar. Sorriu internamente e saiu da sala, encostando a porta e indo para a casa.

***************************
Chegou em casa e todas já estavam dormindo. Entrou com passos leves na cozinha, serviu um copo de leite e foi para o quarto dormir e sonhar com um certo par de olhos azuis que insistiam em aparecer em seus sonhos desde aquela noite no baile...

“ E eu nem sei o telefone dele...e conversamos tanto...”

Foi a última coisa que Lizzy pensou antes de finalmente cair no sono e descansar sonhando com aqueles olhos azuis e seu dono.


***********************************
Pirouette - Rodopiar ou girar rapidamente. Uma volta completa do corpo sobre um pé em demi-pointe ou pointe, sendo conseguida a força impulsora pela combinação de um plié com movimento de cabeça (spotting).

No Caminho da Dança, cap. XI

Lizzy entregou a sua ficha de inscrições na sala dos professores quando acabou a aula e procurou por Oliver. Ficaram acertados os horários dos ensaios. Seriam pela manhã na sala que Lizzy reservara com a diretora.

E ela ensaiaria a noite, depois que as aulas acabassem. Assim pouco gente veria sua coreografia e não seria interrompida.
Agora só faltava voltar para casa e escolher qual das músicas usaria na sua coreografia solo. Combinara de dançar um tango com Oliver, e tinha certeza que faria o maior sucesso.

Lizzy encontrou Jane no final de sua aula de historia da arte e seguiram juntas para casa. Charlotte e Luciene, como de costume, ainda não haviam chegado em casa, o que deixou o almoço por conta de Jane.

Lizzy tomou logo um banho e dirigiu-se para o computador. Precisava baixar logo as músicas e escolher uma. Achou-as em poucos minutos e gravou tudo em um cd em apenas quinze minutos.

Dirigiu-se para sala e ligou o som. A primeira música era I’m Like a Bird, na Nelly Furtado. Deu play e concentrou-se na musica, tentando bolar mentalmente uma seqüência para a musica.

http://www.youtube.com/watch?v=k12ZybN8vfc

http://www.youtube.com/watch?v=SlhOBR95kl0

Com essa música Lizzy conseguiu montar uma pequena seqüência. Com certeza seria mais fácil do que usar a música anterior... Usaria mais street do que Jazz, que é o que predomina na outra música. Ainda faltava uma para ser ouvida e não tomaria uma decisão sem ouvir todas e avaliar.

http://www.youtube.com/watch?v=reAIwuc0Qeg&feature=related

Era essa. Por mais que a segunda música fosse mais fácil, essa música, a letra, passou uma energia especial para Lizzy. Não importa quanto a música fosse difícil, seja de contar o tempo ou de se criar os passos. Lizzy aprendera, desde que era pequena, que não importa a música, o que importa é o quanto de coração, o quanto de sentimento se passava com a dança.

E com essa música, Lizzy entregaria todas as suas emoções, tinha certeza.

Estava resolvida a música que usaria em sua apresentação solo. Tirou o cd do aparelho de som e guardou cuidadosamente em sua bolsa.

Agora, só faltava Oliver escolher a música que usariam no tango e poderiam começar a treinar... afinal, quanto antes, melhor.

No Caminho da Dança, cap. X

Segunda feira chegou, e Lizzy estava concentrada na série de exercícios que realizava. Márcia andava pela sala com um olhar crítico, enquanto avaliava os movimentos.

- Fundue*, levanta esses braços Lana! Agora arabesque* e plié*, relevé*!
Para terminar, attitude! Tira os braços da barra. Fica! Agora, podem relaxar.
Bom dia meninas.

Lizzy encaminhou-se para os bancos e sentou-se ao lado de Isabel. Começaram uma pequena conversa sobre trivialidades.

- Lizzy, almoça comigo naquele restaurante? Precisamos conversar.

Lizzy não gostou muito do tom malicioso da amiga, mas aceitou o convite. Jane teria uma aula extra e almoçaria mais tarde do que o normal. Era preferível aturar Isabel por uns minutos do que comer sozinha.

- Bom dia meninas, mão vou roubar a Isabel por uns minutinhos.

Thomas puxou Isabel para perto de si e deu um beijo rápido.

- Começa assim: alguns minutinhos, daqui a alguns dias não poderei mais ver a minha amiga, e só a verei novamente no dia do casamento. Ah, e eu quero ser a madrinha.

Lizzy não perdeu a oportunidade de gracejar com a amiga, que apenas lhe deu língua e caminhou com o novo namorado para fora da sala.

Terminou de guardar as sapatilhas na bolsa e seguiu para o vestiário. Isabel já estava lá, vestindo apenas uma saia por cima do collant e uma blusa larguinha.

Lizzy trocou de roupa rapidamente e seguiram juntas pelo restaurante.

*************************************************
Isabel e Lizzy almoçaram em um pequeno restaurante perto da academia e voltaram para terminar as aulas. Agora teriam aula de Jazz com a professora Lyra, mas ao adentrarem a sala surpreenderam-se ao ver todos os professores reunidos.

Deixaram as bolsas em cima dos bancos e foram sentar-se junto com os outros alunos. Bel sentou-se perto de Thomas e Lizzy sentou ao seu lado. Oliver estava sentado próximo e sorriu. Este era o mesmo rapaz que fizera par com ela na aula em dupla que tiveram.

Maila pediu silencio e Lyra começou a falar.

- A academia irá apresentar um super evento aberto ao público e jurados do mais alto escalão.

Um pequeno burburinho começou e foi logo calado por um olhar reprovador de Márcia. Lyra continuou;

- Vou explicar como será o evento. A apresentação será uma peça que envolverá cada setor de estudos da academia. Os estudantes de literatura selecionados serão encarregados de escrever todo o roteiro da peça. Os estudantes de música de compor a trilha sonora. Os propriamente dito de teatro serão os atores, diretores e assistentes o pessoal de pintura e artes gerais serão responsável pelo cenário. E vocês, da dança, serão responsáveis pela criação das coreografias.

Todos pareciam contente com a notícia. Seria o máximo participar de um evento desses. Avaliadores de grupos de dança estariam presentes e uma vaga garantida em seus grupos seria perfeito.

- Mas, nem todos poderão participar. Faremos testes com os alunos e apenas os que passarem poderão fazer parte do evento. Então recomendo que vocês treinem e se esforcem.

Uma nova onda de burburinhos. Maila pediu silencia e tomou a palavra.

- Os testes serão realizados com quem se escrever com a professora Márcia até semana que vem. Serão realizados dois testes. Um será individual, com a música selecionada por nós. O outro será em dupla e vocês poderão escolher a música. Marcaremos os testes e informaremos a vocês. Agora, já pra aula.

Maila sorriu e saiu acompanhada de Antony e Márcia. Thomas e Bel estavam empolgados e com a peça e com certeza iriam participar. E , é claro, seriam uma dupla.

Lizzy queria muito participar. Seria maravilhoso ter mais esse evento em seu currículo e com certeza ajudaria na busca por uma vaga nas companhias de dança assim que se formasse. Mas ainda havia um problema. Ainda não arranjara uma dupla.

Foi com os pensamentos na peça que Lizzy passou na aula de Lyra.
Estava dirigindo-se para o seu armário quando sentiu alguém segurar em seu braço. Virou-se e se deparou com Oliver.

- Imagino que você vá fazer os testes?

Lizzy sorriu e afirmou.

- Então, você já tem uma dupla?

Isso! Era o que ela precisava. Oliver seria sua dupla. Ele era um bom aluno e dançava admiravelmente bem.

- Não. Estou procurando por uma.

Lizzy respondeu como se não soubesse o que ele queria.

- Então, aceita fazer a dupla comigo?

Lizzy fingiu que pensava um pouco e aceitou com um sorriso. Caminharam juntos decidindo quando seria o primeiro ensaio dos dois e decidiram começar na semana que vem.

Lizzy ficou encarregada de ir até a direção e alugar uma das salas antes que todas estivessem ocupadas.

Não achou problema em reservar as salas. Havia reservado algumas manhãs e alguns dias de noite. Tentaria convencer Oliver a fazer os ensaios de manhã e ensaiaria sua coreografia na parte da noite, e começaria assim que Lyra dissesse os nomes das musicas permitidas.

******************************************
Lizzy chegou em casa ainda pensando no que faria em sua coreografia. Lu e Charlotte ainda não haviam chegado e Jane, para não variar, estava trancada no ateliê, mas não demorou para que saísse de lá.

- Lizzy! Falaram sobre o evento que realizarão?

- Falaram sim Jane. E é óbvio que eu participarei.

Lizzy respondeu sorrindo e pegando um copo de água.

- Eu não sei se vou Lizzy. Teria que pintar um cenário como teste. É claro que seria um em miniatura, mas tomaria muito o meu tempo.

- Jane, todos os professores a adoram! Seria ótimo para o seu currículo ter esse evento. E você é a melhor pintora que conheço!

- Fala isso porque é minha irmã. Eu não pinto tão bem assim.

Jane falou um pouco corado. Lizzy revirou os olhos e falou enquanto andava até o quarto.

- E mais um capitulo de Jane e sua modéstia!

Lizzy sentiu uma almofada lhe acertar na cabeça e virou-se a tempo de ver Jane preparando-se para lhe jogar outra, que foi facilmente segurada por Lizzy.

- Quer guerra? Você terá guerra!

Lizzy falou enquanto jogava a bolsa dentro do quarto e voltava correndo para cima da irmã.

Depois de alguns minutos nessa guerrinha todas as almofadas estavam espalhadas pela casa. Jane e Lizzy ouviram o barulho da chave e pararam. Esperaram Charlotte e Luciene entrarem e voltaram a atacar, só que dessa vez nela.

- Ei, virou tradição nessa casa ser recebida por uma guerra de almofada?

Charlotte perguntou enquanto entrava na brincadeira das amigas.

***********************************************
Lizzy acordou mais cedo mais terça-feira e fez com que Jane levantasse também. Seguiram para a academia, Jane com um mal-humor relacionado por ter que acordar mais cedo e Lizzy com uma cara ansiosa e contorcia os dedos como prova de seu nervosismo.

Lizzy subiu correndo a escadaria até chegar ao andar da dança. Ainda estava vazio. Procurou pela sala dos professores e encontrou a professora Lyra arrumando suas coisas.

- Bom dia srta Bennet. O que faz aqui tão cedo?

- Eu gostaria de me inscrever para a peça e saber as músicas que poderei usar na minha coreografia.

Lyra sorriu e caminhou até uma pasta que estava sob a mesa de centro. Abriu e retirou uma folha. Entregou a Lizzy que sorriu e agradeceu.

- Bem, eu não poderia estar entregando isto tão cedo, mas você é um aluna esforçada e acho que não terá problema. Entregue essa ficha preenchida para Márcia. As músicas estão em anexo. Espero ver um bom trabalho.

Lyra sorriu e retirou-se para o fundo da sala. Lizzy agradeceu e saiu da sala da professora. Suas primeiras aulas seriam de expressão corporal, então tratou de chegar lá antes que o professor.

Sentou-se em um dos bancos e começou a preencher a ficha que a professora lhe entregara.

Nome completo : Elizabeth Bennet
Idade : 20 anos
Nascimento: 14/09/1987
Sexo : Feminino
Matrícula : 14071993
Curso: Dança
Professora Responsável : Márcia Monteiro”


Lizzy terminou de preencher e guardou a folha cuidadosamente na bolsa. Ainda teria que escolher uma entre as músicas escolhidas. Pegou uma outra folha e avaliou as músicas.

•The Game of love – Santana e Michelle Branch
•1,2 step – Ciara
•I’m Like a bird – Nelly Furtado

“ É, pelo visto eles não querem facilitar a nossa vida. E também querem alunos bem versáteis. Que dancem do street ao ballet. Ah, então é isso. As coreografias únicas são para nos testas no sreet dance e jazz e a em dupla o ballet. Criativo.”

Antony chegou na sala e olhou para Lizzy com uma certa cara de desgosto. Lizzy apenas sorriu desafiadora. Teria que ouvir todas as músicas antes de escolher uma.


******************************************************


Fondu, Fondue - Descida, derretido. Um termo utilizado para descrever a baixa do nível do corpo através da dobradura dos joelhos da perna de base. Saint-Léon escreveu "Fondu é em uma perna enquanto plié é em duas". Em alguns instantes o termo fondu também é utilizado para descrever afinalização de um passo quando a perna que está trabalhando vai ao chão em um movimento suave.

Arabesque - Arabesco. Uma das poses básicas do ballet, que tira o seu nome de uma forma de ornamento mourisco. No ballet, é uma posição do corpo, apoiado numa só perna que pode estar na vertical ou em demi plié, com a outra perna estendida para trás e em ângulo reto com ela, sendo que os braços estão estendidos em várias posições harmoniosas criando a linha mais longa possível da ponta dos dedos da mão à dos pés. Os ombros devem ser mantidos retos em frente à linha de direção. Os arabesques são geralmente empregados para concluir uma fase de passos, tanto nos movimentos lentos do adágio como nos movimentos vivos e alegres do allegro. Clique aqui para visualizar essa posição. http://www.dkimages.com/discover/previews/824/50017195.JPG

Plié - Uma dobra de joelhos ou joelho. Este exercício torna as juntas e os músculos mais flexíveis e maleáveis bem como tendões mais elásticos. Existe o plié, que é uma dobra não muito acentuada dos joelhos, e o grand plié, onde a dobra dos joelhos é bem acentuada, levantando os calcanhares quando já perto d

Plié - Uma dobra de joelhos ou joelho. Este exercício torna as juntas e os músculos mais flexíveis e maleáveis bem como tendões mais elásticos. Existe o plié, que é uma dobra não muito acentuada dos joelhos, e o grand plié, onde a dobra dos joelhos é bem acentuada, levantando os calcanhares quando já perto do chão na 1ª, 3ª e 5ª posição.

Releve - Elevado. Uma elevação do corpo em pontas ou meia pontas, ponta ou mei -ponta. Há duas maneiras de execução para o relevé. Na Escola Francesa, relevé é feito suavemente, uma contínua elevação enquanto Cecchetti e a Escola Russa o usavam como um passo ágil. Relevé deve ser feito em primeira, segunda, quarta e quinta posição, en attitude, en arabesque, devant, derriére, en tournant, passé en avant, passé en arriére e assim por diante.

Attitude - Uma determinada pose do ballet tirada por Carlo Blasis da estátua de Mercúrio por Jean Bologne. É uma posição numa perna só com a outra levantada para trás com o joelho dobrado num ângulo de noventa graus e bem virada para fora para que o joelho fique mais alto do que o pé. O pé de apoio pode ser à terre, sur la pointe ou demi-pointe. O braço do lado da perna levantada é mantido por cima da cabeça numa posição curva enquanto que o outro é estendido para o lado. O attitude também pode ser com a perna levantada para a frente. Veja aqui o attitude devant (à frente) e o attitude derrière (atrás).
http://www.knoxvilleballetschool.com/Attitude%20Croise.JPG
http://www.carminaballet.com/attitude%20front.jpg