domingo, novembro 14, 2010

Capítulo XV

Capítulo XV
No dia seguinte Lizzy seguiu com Jane para academia enquanto narrava o ensaio para a irmã.

- E você acha que ele possa aprender a coreografia em tão pouco tempo?

Jane perguntou enquanto olhava pelo retrovisor o carro que vinha muito próximo a elas.

- Acho sim... ele pode parecer meio travado... mas aprende rápido.

Lizzy falou animada e transparecendo toda a sua animação com a nova coreografia que imaginava para eles.

- E seu projeto... como anda?

Perguntou enquanto procurava na bolsa os cds para os ensaios de logo mais à noite. Novamente dera-se o luxo de não treinar pela manhã.

- Está pronto Lizzy. E ele está tão bonito. Charles me deu umas idéias muito boas.

Lizzy parou de procurar o cd e encarou a irmã que ficara ligeiramente corada com a menção de Charles.

- Charles? O mesmo Charles que monopolizou sua companhia no baile?

Lizzy perguntou arqueando uma das sobrancelhas. Jane pareceu corar mais ainda e mexeu-se um pouco desconfortável no banco.

- É... ele entrou na nossa turma de pinturas. Eu não te falei?

Ela respondeu tentando parecer natural. Lizzy anuviou a expressão e começou a rir da timidez da irmã.

- Por que você não me contou?

Lizzy perguntou com uma pontada de magoa.

- Eu realmente me esqueci Lizzy... E pouco nos vemos esse dia.

Jane respondeu sincera. Lizzy, percebendo como a irmã estava um pouco desconfortável com a situação, mudou de assunto e continuaram conversando amenidades até chegarem ao estacionamento da academia.

**********************************

- Quero que vocês formem duplas!

A voz de Antony soou alta pela sala de aula. As alunas logo formaram seus pares, prontas para começas e nova atividade. Lizzy, é claro, formou par com Isabel. Caroline, que não parava de lançar constantes olhares de reprovação para as outras alunas, formou par com uma menina chamada Louise, que chegava a ser tão esnobe quanto ela.

- O exercício é o seguinte: vocês deverão escolher uma pessoa para guiar os movimentos e a outra terá que imitar.

Ele falou fazendo quase uma pausa teatral, esperando ver a reação da turma, que continuou o encarando em silencio.

- Vocês deverão fazer os movimentos no ritmo da musica que eu selecionar e o outro deverá copiá-los. Podem começar!

Ele falou enquanto ligava o som e uma musica alta e clara começou a soar na sala.

http://www.youtube.com/watch?v=Ae68NB-mOe4
(Enya- Caribean Blue)

A música era calma, e dava a sensação de ser transferida para um lugar calmo, onde o tempo parece não passar e o Sol acaricia a pele com seus raios.

Isabel começou fazendo movimentos leves, tocando a pele como se sentisse uma brisa fresca passar por ela. Fechou os olhos e simplesmente deixou seu corpo dançar ao som da música.

Lizzy a acompanhava sorrindo. Os movimentos eram tão leves, e expressavam tudo o que Isabel parecia sentir ao ouvi-la.

Quando a música acabou, Isabel abriu os olhos parecendo extasiada. Antony estava parado ao lado delas, com os lábios crispados e as mãos fechadas. Lizzy riu e dirigiu-se ao banco para beber um pouco da água que trazia em sua garrafinha.

A aula seguiu tranqüila sem muitos ocorridos dignos de relato. Lizzy fez seus movimentos ao som deu uma música mais agitada e Isabel a acompanhou muito bem.

******************************************

Jane despediu-se da irmã quando alcançaram os armários e seguiu carregando sua pequena maleta de tintas para a aula de pinturas em cerâmica. Chegou na sala e a pequena e simpática professora Lia já se encontrava sentada em sua mesa, separando alguns desenhos que provavelmente usariam na aula.

- Boa dia! – Jane cumprimentou sorrindo.

- Boa dia senhorita Bennet!

Ela respondeu lançando um olhar bondoso a jovem e voltando a se concentrar nos desenhos. Jane se acomodou na sua bancada que ficava bem próxima a mesa da professora e começou a arrumar suas tintas em um disposição de tons sobre a mesa.

Poucos minutos depois os alunos começaram a chegar enquanto conversavam animadamente. Jane cumprimentou a todos com um sorriso, que foi alargado quando viu Charles Bingley adentrar a sala e sentar-se na mesma bancada que ela, justamente ao seu lado.

Antes que pudessem trocar mais que monossílabos, a professora levantou-se de sua confortável cadeira e começou a explicar como seria o trabalho.

A turma se levantou e dirigiu-se para o pequeno armário ao fundo da sala, onde havia uns vasinhos feitos de cerâmica. Jane escolheu o seu, um pequeno e quadrado, e voltou para a mesa, acompanhada de Charles.

- Jane? – Jane se virou e encarou Charles sorrindo. – Quer almoçar comigo?

- Eu adoraria. – ela respondeu corando e voltando-se para o seu vaso.

**************************************

- Você viu aquela flor que a professora pintou no próprio vaso?

Jane perguntou animada enquanto saia juntamente com Charles para o pátio da academia. Iriam andando até um pequeno restaurante no final da rua.

- Claro que vi! Estava perfeita! Mas a sua ainda era mais bonita!

Ele respondeu fazendo Jane corar.

- Você que é muito gentil!

Ela respondeu desviando o olhar e sorrindo timidamente para Charles.

- E mais um capítulo de Jane e sua modéstia começou!

Ele respondeu divertido e Jane começou a rir.

- Até tu Brutus? – ela falou ainda rindo. – Minha irmã fala a mesma coisa. – completou sorrindo.

- O que significa que eu estou certo! – ela falou dando o assunto como encerrado.

Andaram admirando a pequena paisagem do parque próximo a rua e chegaram ao restaurante. Acomodaram-se em uma mesa aos fundos do restaurante e pediram um suco de laranja para acompanhar a salada com um molho da casa que pediram como refeição.

- Eu não esperava me divertir tanto por aqui!

Charles falou sorrindo. Jane se arrumou na cadeira e sorriu, quase não contendo a sua curiosidade.

- O que o trouxe para cá? – ela perguntou em voz baixa.

- Meu amigo! – ele respondeu sorrindo – Darcy e eu somos os donos da academia... e ele quis muito vir conhecer a academia... até então estudávamos na filial dos Estados Unidos.

- E vocês vão ficar por um tempo? – Jane perguntou corando ainda mais.

- Eu espero que sim. Aqui é muito agradável... e posso desfrutar da sua academia!

Jane foi salva de corar furiosamente quando o garçom chegou trazendo o almoço dos dois. Depois disso o assunto se desviou e ficaram conversando apenas amenidades, e Charles fez Jane prometer que o levaria aos pontos turísticos de Londres.