quinta-feira, dezembro 02, 2010

Capítulo XIX

Capítulo XIX

Depois de ensaiarem algumas vezes as primeiras partes da coreografia, faltou apenas o giro que haviam ensaiado na ultima noite.

Lizzy se aproximou lentamente de Darcy e segurou uma de suas mãos enquanto pousava suavemente uma das mãos em seu ombro.

- Lembra-se de como se faz o giro que ensaiamos aula passada?

Lizzy perguntou encarando os olhos azuis de Darcy. Sentiu que os pelos de sua nuca se arrepiavam levemente e desviou os olhos para controlar-se.

“ Agüente Lizzy... pelo menos até o final do ensaio...Não! Eu não posso agarrá-lo! Tire isso da cabeça Elizabeth Bennet! Você anda convivendo demais com a Isabel... ”

Pensou enquanto sentia que Darcy pousava uma das mãos em sua cintura, apertando-a delicadamente.

- Acho que sim. – ele respondeu puxando-a para mais perto de si, fazendo com que seus corpos ficassem quase colados.

- Que bom. Então fazemos os dois passos de avanço e o giro ok? – Darcy concordou com a cabeça – 5,6, 5,6,7 e 8!

Começaram a dançar. Lizzy se surpreendia cada vez mais. De uma noite para a outra, Darcy fazia uma evolução fantástica, e parecia mais seguro de si. Sorriu internamente e fez o giro. Darcy a apoiou, posicionando sua mãos esquerda e umas das coxas de Lizzy.

“ Ai não! Essa posição é um atentado ao meu auto-controle.”

Ela pensou enquanto sentia a mão de Darcy apertar-lhe sedutoramente a perna. Inconscientemente, ela apertou mais o ombro de Darcy, arranhando-o levemente, o que fez o músculo de Darcy contrair-se em um espasmo involuntário.

Ficaram parados naquela posição tentadora, encarando-se nos olhos como se estivessem hipnotizados pelo brilho encontrado em seus olhares.

Lizzy desceu a perna da posição lateral em que estava e passou os braços pelo pescoço de Darcy, que instintivamente puxou-a mais para perto.

Os lábios estavam a milímetros um do outro. Podiam sentir o batimento rápido de seus corações, que pareciam bater em perfeita sincronia, em um único compasso.

Lizzy arranhava Darcy levemente, atiçando-o ainda mais. A mão de Darcy pousada provocantemente na cintura de Lizzy também não ajudava em nada. A sala, como sempre, estava na mais completa penumbra, sendo apenas um pino de luz do luar se infiltrando pela janela, e ironicamente eles estava sob ele.

A luz da lua refletida nos olhos de Darcy, tornando-os mais misteriosos e encantadores do que nunca tiraria qualquer uma do sério.

- Darcy?

Ouviram Georgiana chamar pela porta que ficara entreaberta. Como se levassem um choque e percebessem o quanto estavam próximos, afastaram-se, cada um olhando para um ponto da sala.

Lizzy recriminou-se mentalmente pelo descontrole e seguiu até o banco onde suas coisas estavam espalhadas.

Darcy, internamente frustrado com a interrupção da irmã, seguiu até a porta e a abriu para que a pequena entrasse.

- Por que vocês estão nesse escuro?

Ela perguntou entrando na sala e sentando-se ao lado de Lizzy que tirava as sapatilhas e massageava um pouco os pés.

- Eu tenho mania de dançar no escuro, e seu irmão não se incomoda. É mais fácil para as idéias fluírem.

Lizzy respondeu sorrindo.

- Vamos Darcy? Titia já ligou preocupada com a demora.

Georgiana perguntou encarando o irmão. Lizzy anunciou que já tinham acabado a coreografia e ensaiado o suficientemente por aquela noite e o liberou.

Cumprimentaram-se com um aceno, já que Georgie o puxava um pouco impaciente e Lizzy viu Darcy sumir na escuridão.

Deitou no banco de madeira encarando o teto. O que estaria se passando por sua cabeça quando quase o beijara?

Darcy era realmente era um atentado ao seu juízo, auto-controle, e determinação.

Homens como esses deviam ser proibidos de andar por ai!

Pensava enquanto saia da academia e seguia para casa.

****************************************

Na manhã de sexta-feira, Lizzy novamente chegou cedo na academia e começou a ensaiar os passos da sua coreografia solo. Não demorou muito e deu-se por satisfeita. A coreografia já estava praticamente perfeita e não havia mais o que ensaiar.

- Bem... vou passar só mais uma vez, só pra garantir...

Murmurou religando a música. Quando a seqüência estava prestes a começar, o celular que estavam em cima do banco começou a tocar histericamente.

- ODEIO CELULÀRES!!

Lizzy gritou fechando os olhos e perdendo toda a concentração. Se tinha uma coisa que odiava era celular e telefone. Sempre os achara a coisa mais inconveniente do mundo. E eles pareciam persegui-la nas horas mais impróprias.

Caminhou lentamente até o banco e atendeu o telefone mais com um resmungo do que com uma saudação.

- “ Que mau humor Lizzy!

Ela ouviu a voz de Charlotte rindo do outro lado da linha. Teve vontade de dar uma resposta mal criada, mas se conteve.

- Oi Char... o que foi?

Perguntou desistindo de ensaiar e tirando as sapatilhas. Com certeza Charlotte a queria para alguma coisa, e provavelmente essa coisa demoraria.

- “ Você poderia dar uma passadinha aqui no escritório para trazer aquele vestido que você usou na noite do baile da academia? Eu deixei-o em uma lavanderia no caminho. Faz isso por mim?

Charlotte pediu com uma voz de criança pidona. Lizzy revirou os olhos.

- Tudo bem... em qual lavanderia?

Perguntou enquanto calçava os chinelos e retirava o cd do som. Pegou a bolsa em cima do banco enquanto desligava o telefone e ia em direção ao vestiário para trocar de roupa.

Pos uma saia jeans e uma blusa regata rosa, bem básica como gostava, e voltou para os armários.

- Bom dia Lizzy!

Jane cumprimentou enquanto chegava em seu armário. Um sorriso persistente decorava o rosto bonito de Jane. Lizzy balançou a cabeça, feliz por sua irmã.

- Boa dia. Me dá a chave do carro? Preciso fazer um favor para a Charlotte...

Pediu fechando o armário. Jane lhe entregou a chave sem muitas perguntas. Lizzy duvidou que ela tivesse prestado atenção no que lhe dissera e sorriu ao ver a irmã sair em direção à sala cantarolando uma balada romântica.

Encontrou o carro sem muitas dificuldades e dirigiu até a lavanderia onde Charlotte disse que estaria o vestido. Pegou-o rapidamente enquanto xingava mentalmente um dos atendentes que ficara jogando charmes descaradamente para ela e colocou-o cuidadosamente no banco de trás, tentando deixá-lo sem nenhum amasso.

Chegou na pequena praça onde funcionava o escritório de Charlotte. Achou uma vaga facilmente e estacionou o carro. Pegou o vestido cuidadosamente e apertou o botão da porta do escritório.

A pracinha continuava romântica e florida como da última vez. Uns passarinhos se banhavam na fonte felizes e piando alto. O sol iluminava tudo dando um aspecto maravilhoso.

- Em que posso ajudá-la?

Uma senhora baixinha e com sorriso bondoso perguntou obtendo a atenção de Lizzy que sorriu e explicou que viera trazer um vestido para a amiga.

- Oh sim, a srta Lucas me avisou que viria. Entre, ela está na sala do produtor de moda.

A senhora falou enquanto a guiava por entre ilhas de pequenas salas com paredes de vidro, o que permitia ver o que acontecia em cada ambiente.

Algumas mulheres falavam ao telefone ao mesmo tempo em que desenhavam algumas roupas em um enorme caderno de folhas brancas encapados de couro. Outras simplesmente arrumavam gráficos em seus computadores enquanto sacudiam os pés distraidamente ao som da música que tocava baixinha em todo ao ambiente.

Em meio a tantas mulheres, alguns homens trabalhavam fazendo algumas edições e olhando milhares de revistas de moda ao mesmo tempo.

- Chegamos!

A senhora anunciou enquanto abria a porta da sala de vidro onde Charlotte discutia sentada em cima da mesa com um moreno de sorriso charmoso.

- Lizzy! Finalmente!

Charlotte cumprimentou enquanto descia da mesa com um salto e pegava o vestido da mão da amiga que ainda olhava tudo com um certo interesse. Os olhos de Lizzy caíram displicentemente em cima do homem que as observava com um sorriso e com um estalo, reconheceu-o.

Ei! Esse homem era o tal que estava com Charlotte ontem!

- Lizzy, quero lhe apresentar meu amigo e fotógrafo, Sebastian Donavon.

Charlotte apresentou percebendo o pequeno interesse que a amiga demonstrava pelo amigo. Sebantian caminhou até Lizzy e beijou-lhe a mão educadamente.

- É um prazer conhecer a tão famosa Elizabeth Bennet!

Ele falou sorrindo e dando uma piscadela discreta para Charlotte. Lizzy sentiu que corava e sorriu, simpatizando com ele.

- Elizabeth sim, mas famosa é por sua conta!

Respondeu sorrindo e indo ajudar a amiga que parecia atrapalhada para retirar a capa que cobria o vestido.

- Obrigada Lizzy. Ajude-me a colocá-lo no manequim?

Pediu retirando cuidadosamente o vestido. Lizzy se adiantou e ajudou a amiga. O vestido ficara lindo, realmente.

http://z.about.com/d/fashion/1/7/X/i/2/keira.jpg
(imaginem ele sem essa cauda de sereia. O vestido é de Vera Wang, pra quem não lembra, é esse... huhuahu)

- Muito bonito Charlotte... você me surpreende cada vez mais!

Sebastian falou enquanto olhava o vestido minuciosamente. Charlotte ostentava um sorriso de orelha a orelha, evidentemente orgulhosa de sua própria criação.

- Bem, já vou indo Char. Daqui a pouco eu tenho aulas.

Lizzy falou enquanto abria a porta para sair e voltar para a academia.
Sebastian levantou os olhos do detalhe que analisava na barra do vestido e fitou Lizzy.

- Posso fazer um último pedido antes que você vá?

Perguntou. Lizzy concordou com um aceno de cabeça e voltou a fechar a porta. Charlotte olhou de Lizzy para Sebastian curiosa e acabou sorrindo.

- Vista o vestido para que eu o veja em uma modelo?

Pediu fazendo a melhor cara de criança pidona que pode. Charlotte aumentou ainda mais o sorriso como se fizesse parte de uma conspiração e voltou a se sentar na mesa.

- Ahn... Acho que não teria problemas...

Lizzy falou sem muita segurança. Bem, já o usara uma vez... que mal faria se o colocasse uma outra vez?

Charlotte pareceu exultante a levou até uma sala onde as paredes não eram de vidro para que Lizzy pudesse trocar de roupa longe de alguns olhares indiscretos.

- Char... Pra que você me pediu o vestido?

Perguntou já esperando uma certa resposta. Charlotte abriu o zíper e o entregou para Lizzy.

- Bem...eu comentei com Alicia, uma das estilistas de uma loja de roupas que havia desenhado o vestido. E ela pareceu interessada em vê-lo. Daqui a pouco deve estar aparecendo por ai. Marcamos a reunião para daqui a pouco.

Explicou consultando o relógio de pulso.

- Se é isso... por que Sebastian Donavon está aqui?

Perguntou encarando a amiga enquanto subia o vestido cuidadosamente. Charlotte corou levemente e pareceu repentinamente interessada na cortina da janela.

- Ele é o fotógrafo do catálogo da loja... e se interessou em saber o que talvez fotografará.

- Bem convincente para quem não te conhece, mas eu te conheço há anos e você não me engana Srta Lucas... mas vamos discutir isso mais tarde, em casa...

Lizzy concluiu enquanto se virava para que Charlotte subisse o zíper. Andou até um espelho de corpo inteiro e fitou-o arrumando o vestido em seu próprio corpo.

- Vamos, seu príncipe encantado te espera...

Lizzy alfinetou saindo pela porta que a amiga mantinha aberta para ela. Sebastian, que estava encostado na mesa fitando o nada, olhou para elas e abriu um sorriso.

- Bem melhor. Gostei muito do vestido Charlotte. Tenho certeza que Alicia também gostará.

Ele falou admirando o vestido. Lizzy ficou um pouco envergonhada e abaixou os olhos.

- Srta Lucas? A Srta Alicia chegou.

A mesma senhora que levara Lizzy até a sala abriu a porta e anunciou Alicia, dando passagem para uma mulher jovem de sorriso agradável. Lizzy sentiu-se mais envergonhada ainda, desejando que um buraco enorme se abrisse no chão e que ela fosse engolida por ele.

- Charlotte! Que bom revê-la!

Alicia, uma mulher loira de curtos cabelos loiros e olhos azuis claros e brilhantes cumprimentou Charlotte com um aperto de mão. Cumprimentou Sebastian com um aceno de cabeça e voltou-se para Lizzy.

http://atuleirus.weblog.com.pt/arquivo/cameron_diaz14.jpg
( olha a Alicia... huauha)

- Este é o vestido que você desenhou?

Perguntou direcionando a suas atenções para o vestido que Lizzy usava. Uma vontade de sumir maior que a anterior tomou conta de Lizzy. Mas ao invés de externar seu constrangimento, arrumou sua postura e fez sua melhor pose de modelo, que poderia jurar, estava ridícula. Mas... quem está na chuva é para se molhar.

- Este mesmo... eu o desenhei especialmente para Elizabeth ir na festa de gala da academia.

Charlotte respondeu disfarçando bem seu nervosismo. Alicia parecia realmente impressionada. Depois de alguma discussão, que Lizzy ouviu atentamente e calada em seu canto, Alicia parecia satisfeita.

- Então... acho que teremos seu vestido em nossa nova coleção!

Alicia anunciou com um sorriso. Charlotte parecia eufórica, e era bem capaz de sair pulando e dando gritinhos por toda a sala, mas manteve-se calma e apenas sorriu, sendo abraçada carinhosamente por Sebastian.

- Só temos um pequeno problema... não teremos tempo de costurar um novo vestido até amanhã. Como vocês bem sabem, confeccionamos nossos vestidos à mão, o que explica o porque de serem poucos a venda. E não teremos tempo de fazer um novo até amanhã de manhã.

Isso parecia um grave problema, pelo menos para Charlotte e Lizzy que pareceram momentaneamente desoladas. A próxima coleção ainda demoraria para ser lançada, e se não fotografassem o vestido ele não entraria na coleção. Mas Sebastian sorriu e virou-se para Lizzy.

- Tenho certeza que Elizabeth não se incomodaria em ceder o vestido amanhã.

- Claro... com o maior prazer!

Lizzy concordou rapidamente, sorrindo e feliz por acharem uma solução para o pequeno... “problema”. Charlotte não pareceu tão animada...

- Mas temos um pequeno problema... o vestido foi feito na medida para Lizzy... não sei se caberia em mais alguém...

( N/a: sei que esse não é um bom motivo...mas vocês vão ver o que a minha mente maquiavélica aguarda para nossa Lizzy.. huauhah)

Todos encararam Lizzy ao mesmo tempo. Estava em suas mãos o sucesso da amiga... e agora?

Nenhum comentário:

Postar um comentário