sábado, outubro 02, 2010

No Caminho da Dança, cap. VII

Lizzy chegou em casa e não encontrou Jane.

“ Deve estar trancada naquele ateliê infernal!

Lizzy pensou enquanto tirava a bolsa e jogava em cima da cama. Charlotte e Luciene ainda não haviam chegado em casa. Deixou-se cair na cama e fechou os olhos. Teria que arranjar um vestido de baile. Pensou em voltar àquela loja do centro que vira quando fora fazer compras com Charlotte.

- É! É isso que vou fazer.




Falou para si enquanto entrava no banheiro e começava a despir-se para tomar um banho.

Saindo do banho, Lizzy vestiu uma roupa confortável e foi para sala. Deitou no sofá e começou a folhear uma revista que encontrara por perto.

Charlotte já devia estar chegando. Pediria ajuda á ela.

********************************
Luciene e Charlotte chegaram e já era quase noite. Lizzy estava adormecida, com a revista que estava lendo caindo de suas mãos. Luciene apenas sorriu e seguiu para o seu quarto. Estava cansada e queria dormir um pouco.

Jane estava na cozinha, preparando alguma coisa para o jantar. Charlotte sentou-se na beira do sofá e tentou acordar a amiga.

- Bela adormecida... acorde, seu príncipe chegou!

Lizzy balbuciou algo que Charlotte não entendeu e abriu um dos olhos.

- Que horas são?

- Hora de jantar, sua dorminhoca!

Lizzy sentou-se enquanto esfregava os olhos e deu um longo bocejo.

- Char, preciso de sua ajuda. Tenho que arrumar um vestido de baile para sábado.

- Você vai? Normalmente fica em casa!

- Eu sei, só que perdi uma aposta e tenho que ir.

- Quem foi a anjo que te venceu em uma aposta? Quero conhecê-la!

- Já conhece. Isabel. Apostei que ela não teria coragem de falar com Thomas até o dia do baile, só que ela comprou coragem em tablete na farmácia e falou com ele!

Charlotte começou a rir. Lizzy fez uma careta e levantou do sofá.

- Calma, não precisa ficar tão estressada! Eu tenho o vestido perfeito para você!

Lizzy sentou-se novamente e sorriu.

- Eu sabia que poderia contar com você.

- Eu desenhei um vestido lindo, só que estava sem uma modelo... acho que ele ficaria perfeito em você!

Lizzy pensou um pouco. Os modelos de Charlotte eram lindos, realmente, mas não se via dentro de um. Eram muito ousados e extremamente sexy.

- Eu não sei Char...

- Você vai usá-lo sim!

Falou Jane enquanto saia de dentro da cozinha enquanto carregava uma grande travessa de empadão. Lizzy estava contrariada, mas pelo visto não havia outra escolha...

***************************************
Char ficou eufórica. Finalmente arranjara uma modelo adequada para seu vestido. Lizzy era perfeita! Possuía uma pele suave e clara, ombros perfeitamente proporcionais aos quadris. Uma cintura definida e pernas bonitas e fortes por causa do Ballet. Tudo era harmonioso.

Pôs-se logo a trabalhar. Já possuía os tecidos necessários, só faltava costurar tudo com harmonia e deixá-lo pronto. Convocara todos os seus amigos da nova filial para ajudá-la.

Lizzy estava surpresa. Nunca vira Charlotte tão animada com alguma coisa, desde a primeira vez que arranjara um par para o baile da escola....

********************************
Os dias se passavam extremamente rápido na opinião de Lizzy. Fazia provas todos os dias para o vestido e ficava cada vez mais nervosa.

Tinha que admitir que estava lindo. O mais belo vestido que já vira. Mas não sentia-se segura para usá-lo.

Jane continuava passando o seu tempo livre dentro de seu ateliê improvisado, pintando o tal quadro a óleo para o baile. Estava extremamente feliz com o resultado, mas não deixava que ninguém visse.

- Jane nunca foi de fazer segredos. O que seria tão secreto a ponto de não deixar que vejamos o trabalho?

Luciene perguntou a Lizzy enquanto botavam a mesa para o jantar.

****************************
Era sexta-feira. O baile seria na noite seguinte e Isabel já ligara para Lizzy umas quinze vezes, com a desculpa de lembrá-la de seu compromisso.

- Não se preocupe, as meninas do apartamento já fazem questão de me lembrar que devo ir. Estão mais eufóricas que você. Acho até que já lhe tornaram uma santa e fizeram um altar em sua homenagem.

Lizzy falou na décima quinta vez que Bel ligou para lembrar-lhe.

********************
Manhã de sábado. Jane, pela primeira vez em muito tempo, deixara Lizzy dormir até mais tarde.

Era quase meio-dia quando Lizzy acordou. Foi para sala, onde encontrou seu vestido em uma manequim. Charlotte dava os últimos retoques e Luciene a ajudava com as camadas de tecido.

Jane estava preparando um almoço leve, para que a noite se passasse bem.

- Vocês estão fazendo tanto alarde por causa de um baile idiota! Só vou porque perdi essa aposta com a Isabel. E mesmo assim não pretendo ficar por muito tempo! Vai ser tão chato! Velhos chatos e desinteressantes!

- Minha querida Lizzy, não é muito alarde. Pela primeira vez, desde o baile de formatura na escola, você vai para um baile. É realmente o acontecimento do ano. E quero te ver deslumbrante!

- Você sabe que tenho bons motivos para não gostar de bailes.

Lizzy murmurou enquanto tomava um copo d’água. O último baile fora um desastre. Lizzy acidentalmente esbarra em uma caloura um pouco estressada e acabou derramando seu ponche sobre ela. A menina fizera o maior escândalo, o que deixou Lizzy mortificada. Todas as meninas riram dela e nenhum menino nunca mais a convidou para sair.

- Isso foi há alguns anos atrás! Você tem que superar! Agora venha fazer a ultima prova de seu vestido!

- Deus, se vocês já fizeram isso por causa de um baile, imagine o que farão se um dia eu me casar?

*********************************
Já era noite. Lizzy, quase que a força, passou a tarde trancada no quarto junto com suas três companheiras.

Logo depois do almoço, Jane abordara Lizzy e a levara pro quarto. Lizzy não sabia explicar como, mas se via debaixo do chuveiro, com Jane lhe esfregando de cima a baixo.

Lavara seus cabelos milhões de vezes, até ficar perfumado. Fizera com que Lizzy se sentasse no banco do banheiro e penteou os cabelos até que ficassem desembaraçados.

Poucos minutos depois, Luciene entrou no quarto, munida de infinitos cremes e sais. Fizeram uma massagem relaxante em Lizzy, não tiveram que discutir muito sobre isso.

- É meu aniversário e esqueci por acaso? Tô me sentindo uma rainha.

Depois disso, Charlotte apareceu carregando um roupão macio e fez com que Lizzy o vestisse.

Jane fez suas unhas e passou uns cremes nas mãos, para que ficassem macias.

Depois de um breve lanche, Charlotte começou a demonstrar seus dotes de cabeleleira. Secou o cabelo de Lizzy enquanto modelava os pequenos cachos que formavam nas pontas. Passou um pouco de silicone para que ficasse brilhante e os prendeu no alto da cabeça, com um coque solto e cachos adornando o contorno do rosto.

Na hora da maquiagem, Jane adentrou o quarto, já pronta, e lindo como sempre.

Trajava um vestido de alça fina preto e longo. Era de seda pura, com um pequeno corte lateral, e umas tiras largas de cetim descendo até a altura dos quadris. Era sofisticado e elegante, e a deixava mais bonita do que nunca.

Os cabelos soltos desciam pelos ombros e a maquiagem era leve, favorecendo seus brilhantes olhos azuis.

- Tenho que ir. Prometi chegar mais cedo para ajudar a instalar o quadro na galeria. E não Lizzy, você só vai ver quando chegar lá!

Jane falou ao ver que a irmã estava prestes a pedir para vê-lo. Sorriu e despediu-se das amigas.

Luciene continuou então a produção de Lizzy. Fez a maquiagem e ajudou-a a vestir o vestido. Pronto. Lizzy estava perfeita. Ninguém se igualava em beleza naquele momento, nem mesmo Jane.

Nenhum comentário:

Postar um comentário